Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing: Qual usar?

Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing: Qual usar?

Se você tem dúvidas sobre as diferenças entre o Marketing de Conteúdo e Inbound Marketing, esse artigo vai te ajudar! Afinal, é melhor usar uma ou outra estratégia? Tem como combinar as duas? 

Fica ligado nesse artigo!

Índice:

  1. O que é Marketing de Conteúdo?
  2. O que é Inbound Marketing?
  3. Qual a diferença?
  4. Quando usar qual?
  5. Como trabalhar as duas estratégias?

O que é Marketing de Conteúdo?

O Marketing de Conteúdo é uma das áreas de abrangência do Marketing Digital. Sendo que, mais especificamente, faz parte do Inbound Marketing. 

Ele consiste na criação de conteúdos (como vídeos, artigos para blogs, podcasts e até conteúdos para as mídias sociais) que sejam de qualidade e relevância para a audiência da sua marca. Por isso, ele deve estar sempre alinhado às técnicas de SEO para sua própria otimização.

Para além disso, o marketing de conteúdo não é a criação desenfreada de conteúdo. Mas sim a criação de conteúdo com um objetivo bem definido. É nesse sentido que você precisa se planejar para que seus conteúdos estejam alinhados aos objetivos da sua empresa.

Por isso, pergunte-se: por que você está fazendo marketing de conteúdo? Sem se esquecer de pensar na sua persona quando escrever e como você irá escrevê-lo. Tudo isso importa para que o conteúdo seja acessível ao seu público. 

O que é Inbound Marketing?

O Inbound Marketing é uma estratégia, dentro do campo do Marketing Digital. Ele consiste na produção de conteúdo para atrair as pessoas e fazê-las se sentirem confiantes com relação à marca que está investindo em Inbound Marketing.

Dessa forma, para entender melhor, é preciso compreender que, em tradução livre, Inbound Marketing significa Marketing de Atração. Por isso, seu objetivo é atrair as pessoas através do Marketing de Conteúdo.

Importante saber que o Inbound Marketing faz uso também do funil de vendas. Isso porque o Inbound Marketing faz com que suas estratégias sejam direcionadas a cada público, especificamente.

Qual a diferença?

A principal diferença encontrada nessa primeira vista é que, enquanto o Marketing de Conteúdo tem o objetivo de gerar valor à audiência, o Inbound Marketing faz uso do Marketing de Conteúdo (e demais estratégias do Marketing Digital) para atrair pessoas. 

Isso porque a atração que o Inbound Marketing faz é justamente para fazer ofertas à sua audiência. É a partir dessa oferta que o marketing de conteúdo cumpre seu papel em educar o mercado. Assim, além de conseguir vender, é muito mais fácil fidelizar o cliente: pela confiança.

A verdade é que a diferença é uma linha tênue e uma estratégia depende muito da outra. Entretanto, cada uma deve ser pensada em suas próprias determinantes e muito bem planejadas.

Lembre-se sempre: o conteúdo deve gerar valor e ter um objetivo bem definido. Caso contrário, o esforço não surtirá efeitos.

marketing de conteúdo e inbound marketing

Quando usar qual?

Tudo dependerá dos seus objetivos! Por isso, antes de começar a usar qualquer uma das estratégias, se planeje.

Para isso, estabeleça, defina e delimite seus objetivos (que eles sejam sempre claros!). A partir disso, estabeleça seus KPIs para poder mensurar seus resultados e analisar suas estratégias.

E nunca se esqueça que você pode fazer Marketing de Conteúdo, sem fazer Inbound Marketing. Mas o contrário, não. 

Como trabalhar as duas estratégias?

Combinar estratégias, quando faz sentido para você e para a sua empresa, é a melhor escolha. Mas como sempre dizemos por aqui, escolha as estratégias que sejam condizentes com o seu objetivo.

Por isso, a produção de conteúdo pode (sim) ser somente com o objetivo de educar o mercado. Como pode também ter o objetivo de educar o mercado e fazer uma oferta do seu produto. Tudo depende do que você quer alcançar com as estratégias.

Combinar Marketing de Conteúdo com Inbound Marketing é ótimo para quem está num ramo que não é tão conhecido. Isso porque a pessoa conseguirá demonstrar a importância do que ela oferece, atraindo as pessoas para o seu nicho de clientes.

Ou mesmo para quem já está estabelecido no mercado: mostrar o seu diferencial e as suas preocupações com as necessidades da sua persona. Isso tudo influencia (e muito!) na tomada de decisão do cliente na hora da compra.

Então nunca se esqueça de definir seus objetivos e fazer o que você compreender como melhor para si, para sua empresa e para os seus clientes.

 

Mas e aí, o que achou do que falamos por aqui? Se ficou com alguma dúvida ou tem sugestões, fale conosco!